Rasayanas & Vajikaranas:

longevidade e saúde através do Ayurveda

A ciência do rejuvenescimento é um dos pilares da milenar medicina ayurvédica (indiana). Porém, ao contrário do enfoque ocidental, demasiadamente voltado para a aparência do físico, os cuidados devem favorecer a renovação do corpo e da mente. Da mesma forma, o sistema de saúde do Ayurveda não busca simplesmente a longevidade, mas uma vida de grande consciência e criatividade natural, o que proporciona mente e coração tão eficientes na velhice como na infância. Neste cenário destaca-se, sobretudo, o conceito de qualidade de vida, que tem como essência o autoconhecimento.

Os sábios indianos denominaram esta ciência de Rasayana, palavra originada do sânscrito e que significa “o que entra” (ayana) “na essência” (rasa). É o que penetra e revitaliza a essência de nosso ser psicofísico. Dessa forma, os alimentos classificados como Rasayanas têm a propriedade de reconstruir o corpo-mente, previnem a decadência e retardam o envelhecimento, podendo, até mesmo, favorecer o rejuvenescimento. O Ayurveda ensina que alimentos como o cálamo, alho, ginseng, aloe vera, açafrão angelica, alcaçuz e sementes de gergelim, que pertencem a este grupo, possuem ação sutil, mas específica e duradoura.
Outros alimentos muito relacionados com Rasayanas, são as Vajikaranas. Um “vaji” é um “cavalo ou garanhão“; assim, no universo figurativo, eles proporcionariam vitalidade, particularmente a grande capacidade para a atividade sexual. Popularmente são chamados “afrodisíacos”, entretanto, eles são muito mais que “filtros amorosos”. As Vajikaranas revigoram o corpo, revigorando os órgãos sexuais.

Na medicina ayurvédica, o tecido reprodutivo (feminino e masculino) é a essência de todos os tecidos no corpo. Contém o poder para criar a Vida. Isto não só significa a capacidade para trazer uma vida nova, em gerar uma criança, mas também renovar a própria vida da pessoa e revigorar nossas células. Ou seja, aquela mesma energia que cria a vida, dirigi-se para dentro de nós, restaurando o corpo-mente.

As Vajikaranas podem ser utilizadas para melhorar a vitalidade sexual ou dirigir internamente a energia sexual com objetivo de regeneração. A maioria destes alimentos não é afrodisíaca simplesmente porque estimula a atividade sexual por irritação dos órgãos sexuais; muitos são tônicos e de fato criam e nutrem diretamente aos tecidos reprodutivos. Outros, ajudam a promover a transformação criativa de energia sexual para o benefício da corpo-mente.

Começando no sistema reprodutivo, eles revigoram o sistema inteiro, da mesma maneira que uma árvore é revigorada a partir das raízes. Têm uma ação revitalizante forte no sistema nervoso e na medula óssea e aumentam a energia da mente. Entre os afrodisíacas típicos (Vajikaranas) estão: aspargos, cravo-da-índia, fenogrego, alho, ginseng, hibisco, semente de lótus, cebola (crua), açafrão, saw palmetto e inhame.
O Ayurveda também distingue os alimentos que aumentam a produção de espermatozóides, chamados Shukrala. Estes são substâncias que tonificam e nutrem as secreções reprodutivas, como o sêmen e o leite materno. São exemplo o ginseng, ghee (manteiga clarificada), alcaçuz, semente de lótus, cebola (crua), rehmannia, e sementes de gergelim.

Um ponto fundamental do Ayurveda é que tudo está inter-relacionado. Nada é separado no Universo ou no corpo humano. Outro ponto fundamental é que o aspecto externo do corpo reflete o seu ambiente interno. A ênfase que o Ayurveda dá ao autoconhecimento e ao desenvolvimento de uma rotina de hábitos diários positivos e coerentes literalmente fazem aflorar o que há de melhor em nós. Portanto, se desejamos um corpo saudável e bonito, devemos tomar as rédeas de nossa saúde, algo que só nós podemos fazer.

Últimos posts por Aderson Moreira da Rocha (exibir todos)