A árvore da Noz Moscada ou Myristicafragrans encontra-se sempre verde, com uma configuração piramidal, com cerca de 10 a 12 metros de altura com folhas longas e intensamente verdes e pode viver por 80 anos. Apresenta pequenas flores, amarelo-clara e suavemente perfumada, já os frutos são piriformes, amarelo ou avermelhados, grandes e carnosos como o damasco que se abrem quando amadurecidos. Alojam uma semente dura, oleaginosa, ovalada e de cor parda medindo 4 cm de comprimento por dois de largura, a Noz Moscada, envolta por um arilo vermelho denominado macis
(chamado de mace em inglês). A planta foi citada nos antigos textos clássicos ayurvédicos, em sânscrito, o que confirma sua utilização na Índia antiga, é cultivada no sul do subcontinente indiano e foi levada para Europa, pelos comerciantes árabes, na idade média.
A planta medicinal foi muito utilizada na Europa pelos médicos. Em 1702 o doutor Louis Lemery em seu “Tratado dos Alimentos” faz da Noz Moscada uma verdadeira panaceia: “Ajuda a digestão, fortifica o coração, o cérebro e o estomago, expulsa gases, provoca a menstruação nas mulheres e corrige mau hálito; como aquece bastante – eis por que devemos usá-la moderadamente – é recomendável em clima frio aos idosos, aos fleumáticos e aqueles que digerem com dificuldade, sendo de grande utilidade para aqueles que frequentam o mar…”. Já em Veneza, em 1704, Paullini redige um tratado de novecentas páginas sobre ela, indicando o seu uso terapêutico em cento e trinta e oito doenças distintas. Como a erva entra em preparações destinadas ao embalsamento o autor conclui:“ Saudável ou doente, vivo ou morto, ninguém pode prescindir dessa Noz, a mais salutar de todas”.

A planta foi citada nos antigos textos clássicos ayurvédicos, em sânscrito, o que confirma sua utilização na Índia antiga, é cultivada no sul do subcontinente indiano e foi levada para Europa, pelos comerciantes árabes, na idade média.

O pesquisador e professor indiano BharatAggarwal, PhD, do M.D. Anderson Câncer Center no Texas afirma, no seu tratado “ HealingSpices”, que a Noz Moscada pode prevenir e tratar os seguintes distúrbios: câncer, ansiedade, depressão, diarreia, aumento do colesterol, epilepsia, memoria ruim e baixo desejo sexual ( libido). No Ayurveda a planta medicinal tem os sabores picante amargo e adstringente, potencia quente e acalma os DoshasVata e Kapha porem pode agravar Pitta. Apresenta as seguintes ações: promove a digestão, elimina toxinas, rejuvenescedor,antiespasmódico, adstringente, afrodisíaco, tônico do coração, hipnótico ( induz ao sono), sedativo,expectorante e hipotensor. Suas principais Indicações são : má digestão, má absorção intestinal, flatulência, cólicas intestinais, náuseas, diarreia, ansiedade, insônia, disfunção erétil, ejaculação precoce, hipertensão, tosse, secreção, incontinência e distúrbios da próstata. O óleo pode ser usado em dores e reumatismo na forma de massagens. Evita-se na gravidez e hipotensão. Sua dose vai de 300 mg a 2 gramas ao dia.
Como sugestão pode-se utilizar uma grama do pó fervido no leite orgânico, tomar uma hora antes de dormir para quadros de insônia. Outra recomendação oriental é misturar uma grama do fruto seco ralado de Noz Moscada, duas gramas das sementes socadas de Cominho e duas gramas das sementes socadas de Coentro colocar em uma panela, jogar 200 ml de água fervente e abafar por 10 minutos, coar, tomar duas vezes ao dia como digestivo e anti gases, após as refeições.

Últimos posts por Aderson Moreira da Rocha (exibir todos)