O cominho é uma planta anual com talos ramificados que medem 30 a 40 centímentros de altura. Apresenta folhas longas estreitas e verde-escuras, flores brancas e rosadas, frutos oblongos com meio centímetro de comprimentos, pardo-amarelados, são popularmente chamados de sementes. Possui um forte sabor aromático, amargo, mas agradável, são utilizadas como condimentos na culinária oriental. Nos tempo bíblicos era apreciado por suas propriedades digestivas e empregado na preparação de pão e assados. Em sânscrito é chamado Jiraka e muitas vezes é utilizado, no Ayurveda,em associação ao coentro por ter efeito sinérgico e propriedades semelhantes.
Esta especiaria é muito conhecida desde a mais remota antiguidade no Egito e Oriente pois foi encontrada no mausoléu dos faraós.  No Novo Testamento, em Mateus 23, o mestre Jesus afirma:
“ Maldição a vós doutores e fariseus ! Hipócritas, que pagam o dizimo da menta,
do funcho e do cominho, desdenhando o essencial da Lei: a fidelidade, a justiça e a misericórdia…”

Com isto o grande mestre evoca a menta, o funcho e o cominho que assim desfrutam da honra de figurar nos sagrados textos dos Evangelhos Cristãos.
O professor e pesquisador indiano BharatAggarwal PhD, do MD Anderson Câncer Centerdo Texas, no seu tratado “ HealingSpices” cita o cominho da seguinte forma “ Keeping Diabetes Under Control”, ou seja, “mantendo o diabetes sob controle”. Ele afirma que pesquisas indianas demonstraram diminuição do colesterol, triglicerídeos e açúcar no sangue de animais em laboratório com o uso da planta medicinal. No seu livro, Aggarwal, refere que a especiaria pode ser utilizada para prevenir ou tratar os seguintes distúrbios: alimentos contaminados ( ação antibacteriana), diabetes, aumento do colesterol e triglicerídeos, epilepsia, catarata, osteoporose, tuberculose e até câncer.
No Ayurveda a parte utilizada é o fruto, chamado popularmente de semente, apresenta uma sabor picante e amargo,Sua potencia é quente (alguns autores ocidentais consideram a planta fria), possui as qualidades de ser leve e seco e além disto acalma o DoshaVata e Kapha mas pode agravar Pitta.  Suas principais ações são: anti-gases, antiespasmódico, diurético, febrífugo ( baixa a febre), melhora a digestão, elimina toxinas, drena secreções, purificador do útero e afrodisíaco. Indicações: má digestão ( dispepsia), desnutrição, diarreia, secreções respiratórias e disfunção erétil.
Porém deve-se tomar cuidado nas agravações de Pitta e não utilizar na gravidez. A dose diária é 3 a 6 gramas ao dia do pó do fruto ( semente). Pode-se fazer as seguintes combinações: associar ao funcho e coentro em doses iguais para má digestão e gases e junto com gengibre e canela para quadros respiratórios como tosse, secreções, rinite e sinusite.
O livro“ Essência da Saúde”, recomenda a seguinte receita: cominho, funcho e coentro, sementes secas, 2 gramas de cada, colocar em uma panela e jogar 200 ml de água fervente, abafar 10 minutos, coar e tomar 3 vezes ao dia para melhorar a função digestiva.

Últimos posts por Aderson Moreira da Rocha (exibir todos)