Posts

Para fazer a seleção dos alimentos que serão favoráveis a esta ou àquela constituição, alguns aspectos devem ser levados em conta: suas características naturais, o modo de preparo e a quantidade a ser ingerida, como combinar estes alimentos, o clima e, obviamente, a própria constituição da pessoa que come. A tradição ayurvédica diz que só é possível construir tecidos saudáveis a partir de alimentos saudáveis. Para isso teríamos que ter nosso próprio cultivo de alimentos, o que é impossível hoje em dia! Assim, o papel de quem cozinha ganha uma poética importância: como um alquimista, o cozinheiro deve extrair a essência dos alimentos, transmitindo a eles o seu amor, que será absorvido energeticamente por quem come.

imagem 2

O Ayurveda ensina que cada ser humano tem a capacidade de curar a si mesmo e manter a sua saúde através de uma alimentação equilibrada e de uma rotina diária com hábitos saudáveis. Um antigo ditado diz que nós somos o que comemos; o Ayurveda poderia ir um pouco mais além dizendo nós somos o que conseguimos digerir, já que nem tudo o que comemos consegue ser metabolizado de maneira adequada para ser posteriormente incorporado às nossas células corporais. Esta colocação confere uma grande importância à capacidade digestiva de cada um; a qualidade digestiva, ou seja, o força do Agni (fogo digestivo) reflete a saúde de uma pessoa, segundo o Ayurveda.

Daí a importância de sermos seletivos, de estarmos atentos ao que comemos, como, quanto e porque comemos: o simples ato de controlar nossa alimentação nos proporciona a disciplina necessária para controlar muitos outros aspectos de nosso comportamento.

A Medicina Ayurvédica recomenda uma dieta individualizada de acordo com a constituição básica de cada ser humano. Na Índia, é tradicional o jejum 2 vezes por mês para todas as pessoas, às vezes até uma vez por semana, e consiste em passar um dia apenas com um tipo de alimento ou bebida, ou somente a água. O jejum um meio de purificar o corpo, oferecer descanso aos órgãos digestivos, restaurar o paladar e ajudar a controlar o vício por determinados alimentos.
Os Seis Sabores
“O elemento Água é a base para a experiência sensorial do paladar; a língua precisa estar molhada para sentir o sabor de uma substância.”

Dr. Vasant Lad
Existem seis sabores: doce, ácido, amargo, salgado, picante e adstringente. O sabor doce contém os elementos Terra e Água; o ácido, Terra e Fogo; o salgado, Água e Fogo. O sabor picante contém Fogo e Ar; a amargo, Ar e Éter e o adstringente, Ar e Terra.

O sabor é uma qualidade de toda substância. Cada substância pode ter um ou mais sabores, que se tornam conhecidos quando a substância é colocada na língua. O primeiro sabor claramente identificado é conhecido como sabor primário e os restantes, reconhecidos mais tarde, são secundários, em geral mais suaves.
Doce, ácido e salgado são sabores que diminuem Vata e aumentam Kapha.
Picante, amargo e adstringente diminuem Kapha e aumentam Vata.
Ácido, salgado e picante aumentam Pitta.
Doce, amargo e adstringente diminuem Pitta.
Com o sentido do gosto, nós interagimos com os alimentos que comemos. Cada gosto ou sabor afeta o corpo e a mente de formas diferentes. Cada um deles tem seus benefícios e até malefícios, se utilizados em excesso. O sabor doce, por exemplo, é muito nutritivo, constrói os tecidos, aumenta a força, mas quando em excesso leva ao ganho excessivo de peso, à preguiça mental, ao diabetes e outras complicações.

Em Ayurveda nós não contamos calorias, gramas de gordura ou índice de colesterol do alimento. Numa perspectiva ayurvédica devemos aprender quais sabores são bons pra nós, assim poderemos comer alimentos que estejam em harmonia com nossa constituição e o corpo responderá com saúde. Alguns se beneficiam do alimento quente e condimentado, enquanto outros se sentem melhor com uma alimentação mas leve e fria. Há pessoas que beneficiam-se da carne, enquanto outras produzem melhor sendo vegetarianas. O mais importante de tudo é saber identificar, de acordo com nossa natureza básica, que tipo de alimento devemos comer e quais devemos evitar, para manter o equilíbrio em nossa saúde.

Basicamente, o Ayurveda é uma medicina preventiva, embora seja também curativa. O Ayurveda ensina, através de sua sabedoria simples, como aperfeiçoar nossa natureza original, sendo possível para qualquer pessoa adquirir o conhecimento prático para se manter saudável.

Propriedades gerais dos sabores

Em geral, as substâncias de sabor doce causam aumento de Kapha, exceto arroz envelhecido (mais
de um ano) e cevada (Hordeum vulgare), trigo (Triticum vulgare), mel, açúcar e carne de
animais de terras áridas (como o deserto). As substâncias de gosto ácido/azedo aumentam
Pitta e os sais são ruins para a visão, exceto o sal mineral (sal de rocha). Os sabores
amargo e picante são não-afrodisíacos e aumentam Vata, exceto Zinziber officinalis (gengibre), Piper longum (pimenta), Piper nigrum (pimenta preta) e Allium sativum (alho).

FRIO/QUENTE
Geralmente os adstringentes são de potência fria e são obstrutivos. O picante, o ácido e o salgado
são de potência quente, cada um mais do que o outro, nesta ordem; do mesmo modo, o amargo, o adstringente e o doce são de potência fria e cada um mais do que o outro, nesta ordem.

SECO / OLEOSO
Substâncias de sabor amargo, picante e adstringente são secas e causam constipação – cada um
mais do que o outro, nesta ordem, enquanto que o salgado, o ácido e o doce são gordurosos e
ajudam a eliminar as fezes, urina e flatos, cada um mais do que o outro, nesta ordem.

LEVE / PESADO
Os sabores salgado, o adstringente e o doce são pesados e não são facilmente digeríveis, um mais
do que o outro, nesta ordem, enquanto que o ácido, o picante e o amargo são leves e de fácil
digestão, também um mais do que o outro, nesta ordem.

Ações do sabor doce (Madhura Rasa Karma)

Acostumando-se a este sabor desde o nascimento, ele produz grande força nos tecidos (dhatus), é muito valioso para as crianças, idosos, feridos, emaciados; é bom para a pele (cor), cabelos, órgãos dos sentidos e a essência das sete categorias dos elementos dos tecidos é chamada Ojas, que é responsável pela força e vitalidade do corpo. É bom para a garganta, aumenta a produção do leite (no peito), une fraturas dos ossos, etc.; não é de fácil digestão, prolonga a vida, ajuda nas atividades da vida; é oleoso, acalma Pitta, Vata e veneno (Visha). O uso excessivo causa doenças devido à gordura e Kapha, obesidade, dispepsia, inconsciência, diabetes, aumento das glândulas do pescoço, etc., tumores malignos (câncer) e outras doenças.

Ações do sabor ácido ou azedo (Amla Rasa Karma)

Este sabor estimula a atividade digestiva (Agni), é gorduroso, bom para o coração, digestivo, estimulante do apetite, de potência quente, frio ao tato (refrescante em aplicações externas, alivia a sensação de queimação), sacia, causa umidificação, é de fácil digestão, aumenta Kapha, Pitta e o sangue (Asra) e faz o inativo Vata se mover para baixo. Usado em excesso causa flacidez do corpo, perda de força, cegueira, tonteira, coceira (irritação), palidez (descoloração amarelo-esbranquiçada como na anemia), herpes, inchaços, varíola, sede e febre.

Ações do sabor salgado (Lavana Rasa Karma)

Este sabor remove a rigidez, limpa as obstruções dos canais e poros, aumenta a atividade digestiva, lubrifica, causa sudorese, penetra nos tecidos, melhora o sabor, causa lacerações e erupções (de tecidos, novo crescimento, abscessos, etc.). Usado em excesso causa aumento de sangue (Asra) e Vata, causa calvície, embranquecimento do cabelo, rugas na pele, secura, doenças da pele, herpes (Visarpa) e diminuição da força do corpo.

Ações do sabor amargo (Tikta Rasa Karma)

Este sabor em si não é apreciado. Ele age na anorexia, vermes (bactérias, parasitas, etc.), perda de consciência, febre, náusea, sensação de queimação, acalma Pitta e Kapha, seca a umidade, gordura, gordura do músculo, medula, fezes e urina é facilmente digerível, aumenta a inteligência, frio na potência, causa secura, limpa o leite do peito e a garganta. Usado em excesso, causa depleção dos tecidos (dhatus) e doenças de origem Vata.

Ações do sabor picante (Katu Rasa Karma)

Este sabor cura doenças da garganta, erupções alérgicas, hidropsia e outras doenças da pele.

Alasaka (um tipo de indigestão), inchaço (edema); reduz o inchaço de úlceras, seca a gordura e umidade, aumenta a fome, é digestivo, melhora o paladar, elimina os doshas, seca a umidade da comida, rompe massas duras, dilata (expande) os canais e alivia Kapha aumentado.

Usado em excesso ele causa secura, depleção do esperma (Sukra ou elemento de reprodução e de força), causa desmaio, tremores e dores na cintura, nas costas, etc.

Ações do sabor adstringente (Kashaya Rasa Karma)

Este sabor alivia Pitta aumentado e Kapha; não é facilmente digerível; limpa o sangue, causa compressão e cicatrização de úlceras (feridas), de potência fria, seca a umidade e a gordura, etarda a digestão de comidas indigestas, absorve água, causando constipação; causa secura e  limpa muito a pele. Seu uso excessivo causa a permanência da comida sem digestão, flatulência, dor na região do coração, secura, emaciação, perda de virilidade, obstrução dos canais e constipação.

  Soppis · Vieraskirja

Como funciona esse tipo de alimentação?

O Ayurveda é uma filosofia médica que exige um diagnóstico prévio do desequilíbrio do paciente. No Ayurveda nós fazemos a leitura do desequilíbrio dos Doshas ou humores biológicos. O Dosha Vata é composto por Ar e Éter, o Dosha Pitta por fogo e água e Kapha apresenta Terra e Água. Cada desequilíbrio terá uma dieta individualizada. Vata é seco, frio e leve, Pitta é médio, oleoso e quente e Kapha é frio, pesado e oleoso

Quais são os alimentos indicados?

Para o desequilíbrio de Vata ( Ar e Éter ) indicamos uma alimentação quente, nutridora e oleosa. No caso de Pitta em desarmonia indicamos uma dieta nutridora, fria e seca e em Kapha está indicado os alimentos leves, secos e quentes

Qual o diferencial dessa alimentação?

No Ayurveda digestão é mais importante que nutrição. O Fogo Digestivo ou as enzimas digestivas são fundamentais para nossa saúde. Nesta visão não adianta fazer uma dieta equlibrada se a nossa função digestiva não funcionar adequadamente. Utilizamos as plantas medicinais digestivas como : gengibre, pimenta do reino, funcho e açafrão para melhrar o fogo digestivo e promover a função disgestória.

Quais são os benefícios para o corpo?

O Ayurveda equilíbra o sistema corpo-mente-emoções através de uma rotina diária de hábitos saudáveis: dieta equilibrada, fitoterapia, atividade física, yoga, meditação, terapías depuradoras e massoterapia com óleos vegetais são ferramentas terapêuticas desta Medicina Oriental.

Como equilibrar os nutrientes?

A alimentação depende do desequilíbrio dos Doshas que são expresssões fisiológicas dos 5 elementos da natureza: Ar, Éter, Fogo, Água e Terra. NO site www.ayurveda.com.br existe um questionário de desequilíbrio dos Doshas que o internauta pode responder e ter uma idéia de seu desequilíbrio na visão desta filosofia médica indiana.

Existe algum tipo de restrição?

Claro, as restrições dependem do seu desequilíbrio. No site www.ayurveda.com.br temos os alimentos específicos para cada Dosha, aquilo que se deve priorizar e o que se deve reduzir e acordo com a nossa desarmonia atual.

A Medicina Ayurvédica apresenta uma visão psico-física das disfunções mentais, ou seja, mente e corpo não podem funcionar separadamente. Melhorias no corpo físico refletem-se na mente e promoção da função psico-emocional influencia positivamente a nossafisiologia. O Ayurveda afirma que existem os Doshas físicos: Vata ( ar e espaço), Pitta ( fogo e água) e Kapha ( água e terra), que atuam principalmente no corpo, mas também ensina que a nossa psique sofre influência dos Doshas mentais denominados: Rajas (paixões e apegos) e Tamas ( inércia e ignorância). O objetivo desta filosofia médica oriental é aumentar na nossa mente a qualidade Sattva ( equilíbrio e espiritualidade), para isto os textos clássicos indianos recomendam as seguintes abordagens terapêuticas:

Yuktivyapasrya (tratamento racional), Satvavajaya (abordagem da psico-terapia), Daivavyapasrya (terapia espiritual) e por último a prática regular e bem orientada do Yoga.

O Yuktivyapasrya é o tratamento racional e depende do diagnóstico adequado associado a definição e consequente eliminação da causa do adoecimento. Nesta metodologia utiliza-se: terapias purificadoras, dieta individualizada de acordo com o desequilíbrio vigente, massoterapia com óleos vegetais, indicação de uma rotina diária de hábitos saudáveis, desde o acordar até a hora de dormir, de acordo com a estação do ano e a desarmonia do paciente. Os medicamentos a base de plantas medicinais estão indicados para promover o equilíbrio mente-corpo, entre eles destacam-se: Brahmi ( Bacopa monieri) e Ashwagandha (Withania somnifera), ervas com atividade anti-estresse, antidepressivas e ansiolíticas.

O Satvavajaya é a metodologia de tratamento baseada na psicoterapia, o objetivo é aumentar a qualidade Sattva ( equilíbrio e espiritualidade) e diminuir as qualidades Rajas ( paixões e apegos) e Tamas ( inércia e ignorância) da nossa mente. Esta abordagem da psicoterapia gera força de vontade, aumento do autocontrole e desapego. Sem o autodomínio nós ficamos a mercê de nossos desejos e aversões e somos meros personagens no roteiro de nossas vidas. Os sábios orientais ensinam que devemos nos tornar autores do nosso destino através da autodeterminação que surge do desenvolvimento do poder da vontade.

O Daivavyapasrya é a terapia espiritual que utiliza diversas ferramentas terapêuticas sutis e energéticas no tratamento dos desequilíbrios psico-emocionais. Na tradição indiana nós encontramos os seguintes métodos: tratamentos com mantras específicos, Homa (rituais associados a preces e oferendas), Niyama ( pureza, contentamento, ascetismo, estudo e devoção ao senhor), peregrinações a lugares sagrados, jejum como meio de auto-purificação e o jyotish ( astrologia hindu) associado a indicação do uso de metais, pedras preciosas e semi-preciosas de acordo com o mapa astrológico.

Por último enfatizamos a prática de Yoga, regular e diária, com orientação de profissional experiente. A meditação do Yoga é uma importante ferramenta no treinamento da mente e na transmutação dos samskaras; tendências condicionadas do nosso pensamento e ação que estão enraizados profundamente no nosso inconsciente através da repetição, por vários anos, de um padrão mental. Os samskaras promovem “canyons” de sinapses neurológicas que tornam a nossa dimensão psico-emocional dependente de determinados padrões. Isto nos leva a ter as mesmas reações em situações semelhantes, muitas vezes deletérias ao sistema mente-corpo. A transformação destes condicionamentos necessita de um “estar atento” e neste sentido a meditação do Yoga é uma metodologia que necessita de regularidade, persistência e paciência. Terminamos com as palavras de Sri Ramakrishna, um dos maiores mestres e místicos da Índia moderna:

“ Mergulhe profundamente, ó mente, mergulhe profundamente No Oceano da Beleza Divina;
Se você descender as profundezas extremas
Lá, você encontrará a gema do Amor…”

A Organização Mundial de Saúde define o termo da seguinte forma: “ saúde é o completo bem estar físico, mental e social e não apenas a ausência de doenças”. Para atingirmos este objetivo é fundamental termos uma rotina de hábitos saudáveis onde destaca-se a atividade física regular e bem orientada.

Os exercicios promovem os seguintes benefícios:

  • Previnem doenças cardio-vasculares
  • Previnem e tratam Hipertensão Arterial
  • Diminuem o colesterol e triglicerideos
  • Diminuem o açucar no sangue, prevenindo e tratando o Diabetes
  • Diminuem o risco de câncer de intestino ( cólon)
  • Diminuem o risco de câncer de mama
  • Auxiliam na redução do peso
  • Melhoram a função cardiorespiratória
  • Promovem o tonus muscular
  • Beneficiam a função cognitiva
  • Promovem a saúde como um todo
  • Reduzem a gordura abdominal
  • Protegem contra fraturas ósseas e osteoporose
  • Diminuem o risco de câncer de pulmão
  • Diminuem o risco de câncer de endométrio
  • Após os 40 anos perdemos 1% ou mais de massa óssea e muscular por ano, a atividade físíca regular previne esta perda
  • Aumentam a densidade óssea
  • Reduzem a ansiedade, depressão e estresse emocional
  • Melhoram a qualidade do sono
  • Promovem autoestima

 

Recomenda-se exercitar-se no minimo 150 minutos por semana, ou seja, 30 minutos 5 vezes na semana ou 50 minutos 3 vezes na semana

Se o objetivo for a perda de peso (emagrecimento) recomenda-se aumentar a atividade física para 300 minutos semanais, ou seja, 60 minutos 5 vezes na semana

Sugestões gerais de atividade física: caminhada, dança, hidroginástica, natação, musculação, pilates, Yoga e Tai Chi Chuan

Lembre-se que para ter resultados deve-se ter regularidade e que é melhor fazer exercicios no mesmo horádio, pela manhã ou a tarde. Atividade física a noite pode prejudicar o sono. Afirma-se: “muito exercício é melhor que pouco e pouco é melhor que nenhum”.

Hoje em dia fala-se muito em Qualidade de Vida, mas você sabe o que isso significa? O Grupo WHOQOL (Qualidade de Vida da Organização de Saúde Mundial), um grupo de pesquisa mundial organizado pelo Organização Mundial de Saúde, começou em 1991, com uma ampla definição de qualidade de vida. Qualidade de vida está definida como as percepções que os indivíduos têm da sua posição na vida no contexto da cultura e sistemas de valor nos quais eles vivem em relação às suas metas, expectativas, padrões e preocupações. Não há consenso sobre uma definição de Qualidade de Vida, embora haja uma concordância geral entre peritos que ela reúne bem-estar social  e psicológico assim como o estado de saúde.

A Qualidade Geral de Vida é ainda mais ampla em seu conceito e inclui a avaliação do indivíduo em todos os aspectos da vida, incluindo fatores como a segurança do ambiente no qual ele vive, se ele tem acesso a serviços de assistência à saúde e a serviços sociais, além de levar em conta o estado espiritual atual deste indivíduo. Trata-se de uma avaliação subjetiva, na medida que inclui dimensões positivas e negativas, embutidas dentro um contexto cultural, social e ambiental.

Sabendo do que é relevante na avaliação da Qualidade de Vida das pessoas, vamos conhecer um pouquinho sobre Ayurveda. Ayurveda é a tradicional ciência da saúde da India e significa “conhecimento da vida”; é a ciência da saúde mais antiga da humanidade, possuindo mais de 5000 anos de existência e a partir da qual muitas outras emergiram. Enfatiza a harmonia mente-corpo, segundo as leis da Natureza. As raízes desta palavra vêm do sânscrito: Ayur e Veda. Ayur significa vida e Veda significa conhecimento ou ciência.

A sabedoria ayurvédica desenvolveu-se através das mentes meditativas dos rishis, os videntes hindus da verdade, quando perceberam que a consciência era energia emanada a partir dos cinco elementos básicos: Éter, Ar, Fogo, Água e Terra.

A origem do Ayurveda vem dos Vedas, os mais antigos manuscritos disponíveis no mundo hoje. Tratam-se de livros onde estão registradas informações científicas e práticas sobre vários assuntos benéficos à humanidade como saúde, filosofia, engenharia, astrologia, etc.

Como a Medicina Ayurvédica pode contribuir para a melhoria da Qualidade de Vida? Podemos deduzir de tudo que foi lido, que a palavra-chave para se viver bem é HARMONIA e o ponto em comum entre Qualidade de Vida e Ayurveda é a saúde global que engloba corpo-mente e espírito.
O que acontece no mundo hoje? Paralelamente aos avanços da medicina, a expectativa de vida aumentou assim como a competitividade entre as pessoas. Por outro lado a Qualidade de Vida da população, de um modo geral, diminuiu. O conjunto destes fatores, somados aos maus hábitos da vida moderna, como má alimentação, falta de atividade física  e  noites mal dormidas, vão gerar o estresse que, por sua vez, provocará reações do corpo. Estas reações desgastam os mecanismos fisiológicos que o corpo possui para manter-se em equilíbrio, fazendo com que o organismo funcione mal e sobrevenham as doenças. Assim, muitas idéias surgiram sobre como evitar que o estresse afete nossas vidas; obviamente é impossível uma vida totalmente sem estresse, que naturalmente faz parte do “estar vivo”. Porém, devemos buscar formas de prevenir o “mal estresse”, gerador de desequilíbrios, e é aí que entra a Medicina Ayurvédica.

Atualmente, o mundo inteiro tenta resgatar uma harmonia mente-corpo que foi perdida ao longo de muitas centenas de anos e nunca de buscou tanto uma vida mais saudável: uma dieta equilibrada, uma boa digestão, horas restauradoras de sono. O Ayurveda traz esta harmonia para nossas vidas e sua prática é indicada para promover a felicidade, a saúde e o desenvolvimento criativo. Segundo esta filosofia, onde há harmonia há saúde; onde há desarmonia, há doença. A palavra harmonia, neste contexto, refere-se à integração que temos com o meio ambiente (natureza), através de nossos 5 sentidos. Em resumo, saúde é um estado de felicidade.

Sem compreender nossa constituição particular, nossa saúde enfraquece e sobrevém a doença. O que se observa é que não há uma medicina que identifique adequadamente todas as variantes que existem entre as pessoas, tratando-as de modo diferenciado. Infelizmente a medicina convencional costuma dar mais atenção às doenças do que aos doentes. A medicina oriental, como a chinesa e a ayurvédica, ao contrário, reconhece os tipos individuais e nos ajuda a entender nossas particularidades, nossas tendências. http://www.dailymotion.com/playlist/x4g9kx_netticasinohex_microgaming/1 – NettiCasino HEX – 1000+ Rahapelit